10 voltas ao Sol sem Carl Sagan

Era uma daquelas pessoas que nos marcam para a vida, mesmo que apenas as tenhamos conhecido nas palavras que escreveram. Carl Sagan – o astrónomo, o cientista, o divulgador científico, o romancista brilhante, o comunicador nato, o ecologista, o pacifista, o humanista – foi levado pela leucemia demasiado cedo, há precisamente dez anos. Mas quem viajou pelo universo nas páginas do seu Cosmos, quem percorreu a praia de areia de Contacto, quem se sentiu simultaneamente um grão de areia e o centro do universo, traz Sagan para sempre consigo nas veias. Porque tivémos o privilégio de partilhar este planeta e esta era com ele, na imensidão do espaço e do tempo.

(Título do post descaradamente roubado das palavras de Ann Druyan, a esposa de Carl Sagan, ao assinalar os dez anos da sua partida, no passado dia 20 de Dezembro.)

Um pensamento em “10 voltas ao Sol sem Carl Sagan”

  1. “No final de 1996 o Universo ficou menor. Não porque tenha diminuído de tamanho, mas porque perdeu uma de suas mais brilhantes estrelas, o astrônomo norte-americano Carl Edward Sagan”. Este foi o sentimento de milhões de pessoas em todo o mundo ao saber da perda do maior e mais influente divulgador da ciência que já conhecemos.
    Dia 20 de dezembro de 2006 fez 10 anos que perdemos Carl Sagan, neste mesmo período a humanidade vivenciou a mais rápida revolução tecnológica de nossa espécie, a computação e a internet cresceram de forma nunca antes vista, aproximando milhões de pessoas e possibilitaram centenas de descobertas científicas maravilhosas. O homem parece estar no ápice de seu conhecimento e isso tudo traria grandes alegrias a Sagan.
    Infelizmente neste mesmo tempo continuamos a atacar e destruir “nosso” planeta como nunca, destruindo o meio ambiente, a camada de ozônio, as florestas tropicais, o solo fértil e ainda achamos tempo de criar guerras irracionais por razões ideológicas ou pelo esgotamento das fontes de recursos naturais, isso tudo é vergonhoso e inadmissível. Ainda somos uma civilização irresponsável e que cada vez mais destruímos o único lar que temos.
    No entanto temos o conhecimento científico e a tecnologia para minimizar a destruição de nossa espécie e talvez de “nosso” planeta, e ultimamente tenho visto várias ações de conscientização sobre o tema, mas, a única forma efetiva de preservarmos a vida neste planeta é a ação global e conjunta de todos os seres humanos.
    Há dez anos perdemos talvez a pessoa que mais amou “nosso” planeta e todas as espécies de vida que nele habitam, mas, felizmente seu legado influenciou milhões de pessoas em todo o mundo e sem dúvidas continuará influenciando por séculos e espero que consigamos viver estes séculos…

O teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: