Obrigado pelo bom e pelo mau…

…pois ambos ajudaram a definir este país, este povo, esta Liberdade.

Álvaro Cunhal, 1913-2005

Adeus também a Manuel Tiago, que vou ter que ler em breve.

Um pensamento em “Obrigado pelo bom e pelo mau…”

  1. De férias ali ao lado, na Galiza que as fronteiras insistem em separar de Portugal, mas que é tão portuguesa como Portugal é galega, tive a notícia da morte de Álvaro Cunhal. Apenas um dia depois da morte de Vasco Gonçalves, o homem a quem devo a honra de me chamar, também eu, Vasco.

    Não tenho palavras para definir a admiração e o carinho que ambos me mereciam a merecem. Talvez a melhor homenagem seja esta luta que nos foi (é) comum, pela liberdade e pela dignidade humana.

    Como Álvaro Cunhal diria, A LUTA CONTINUA. Até que não haja fome, guerra, medo, opressão.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: