Português de Prata

Francis Obikwelu deixou a Nigéria em 1994 para vir trabalhar nas obras no nosso país. Devido a um desentendimento com a federação nigeriana de atletismo após uma lesão nos Jogos Olímpicos de Sydney, de que teve que recuperar a custas próprias, naturalizou-se português em 2001 e começou a correr com as cores do nosso país.

Ontem à noite entrou para a história ao escrever uma das mais belas páginas do atletismo português, superada apenas pelas medalhas olímpicas dos maratonistas Carlos Lopes e Rosa Mota: ganhou a medalha de prata na final olímpica dos 100 metros, tornando-se recordista da Europa e o sétimo homem mais rápido de sempre.

O tempo de 9,86 segundos em que o atleta do Sporting percorreu os 100 metros, o comprimento de um campo de futebol!, representa apenas mais um centésimo de segundo que o do vencedor, Justin Gatlin dos EUA. Esta foi aliás a final mais rápida de sempre, com quatro atletas abaixo dos 9″90 e os três medalhados (o bronze foi para o campeoníssimo Maurice Greene) separados por 3 centésimos de segundo…

Um feito impressionante para o atleta português, cujo início de carreira só terá passado despercebido aos mais distraídos: vice-campeão europeu nos 100 e 200 metros nos campeonatos europeus de 2002 e diversas vitórias nas duas distâncias em “meetings” europeus de atletismo (nomeadamente esta época).

Aguardemos então pelos 200 metros, a distância em que Obikwelu é especialista (eliminatórias na terça-feira, dia 24, e final dois dias depois).

Um pensamento em “Português de Prata”

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: